Publicidade

Economia

Aluguel com correção subirá quase 11 por cento em fevereiro

A correção é feita pelo IGP-M

POSTADA EM: 03/02/2016  |  POR: (Da redação e Folhapress)

Foto: Cristine Rochol/PMPA

 

O aluguel residencial em andamento com aniversário em fevereiro e correção pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), será atualizado em 10,95%.
O IGP-M é um dos principais indicadores para reajustes contratuais por ser o primeiro a ser divulgado, ainda dentro do mês de referência. Assim, a divulgação da variação mensal de 1,14% no mês de janeiro fecha o comportamento dos preços no período compreendido entre os meses de fevereiro 2015 a janeiro deste ano.
Para facilitar o cálculo do novo aluguel, o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais de São Paulo (Secovi-SP) divulga mensalmente um fator de atualização, que agora será de 1,1095. Para atualizar um aluguel de R$ 1.500,00, que vigorou até janeiro de 2016, realiza-se a multiplicação de R$ 1.500,00 por 1,1095, o que resultará em R$ 1.664,25, valor do aluguel de fevereiro a ser pago no final do mês de fevereiro ou início de março.

Recuo

O valor médio dos novos aluguéis residenciais na cidade de São Paulo voltou a ter queda nominal (sem descontar a inflação) em dezembro. O recuo foi de 0,2% no mês e de 2,5% em 2015. Os dados são do Secovi-SP.
No mesmo período, o IGP-M, índice usado como referência para a maior parte dos contratos de aluguel, foi de 10,5%. Foi o sétimo mês seguido de ajuste negativo na comparação em 12 meses. E o 14º em que os ajustes dos preços de aluguéis não repõem a inflação medida.
Ou seja, alugar um novo apartamento em São Paulo está ficando mais barato em relação aos outros gastos. Com o mercado em baixa, quem tem um contrato antigo e é bom inquilino tem margem para renegociar valores. Ou pode se mudar para um imóvel mais vantajoso.
“Esses 2,5% representam a maior retração em um período de 12 meses desde que o Secovi-SP começou a fazer o estudo com a atual metodologia, em agosto de 2005”, afirma o diretor de Locação do Secovi-SP, Mark Turnbull.
Em dezembro, imóveis com três dormitórios tiveram aumento de 0,1%. Já os imóveis com dois quartos tiveram queda de 0,3%, a maior nos valores de locação, e os com um quarto caíram 0,25%.
Em relação ao tempo que demora para o proprietário alugar cada tipo de imóvel vago, os de três dormitórios são, com ampla vantagem, os que mais demoram, com um prazo de 53,9 dias em média.
Com o proprietário acumulando gastos com o imóvel parado, locatários têm mais espaço para negociar e conseguir melhores preços.

Dormitórios

Esse tipo de imóvel é seguido por casas de três dormitórios, que levam 49,1 dias para alugar; apartamentos de dois dormitórios, com prazo de 34,8 dias. Casas de dois quartos e apartamentos com um dormitório têm o mesmo prazo, de 27,1 dias. Já casas de um quarto demoram, em média, 21,6 dias.
O tipo de garantia mais utilizado pelos inquilinos em dezembro foi o fiador, responsável por 46,5%. O depósito de até três aluguéis foi usado por 35% e o seguro-fiança foi utilizado em 18,5% dos contratos.

 

Em São Paulo, valor médio dos novos aluguéis residenciais tem queda (foto)

Galeria

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO