Publicidade

Novidades

Arquitetura

Especialistas criam espaços seguros em abrir mão da estética

POSTADA EM: 29/03/2017  |  POR: (Folhapress)

Fotos: Divulgação

Além do quarto, a engenheira agrônoma Renata Barini, 38 anos, queria que um outro espaço do apartamento, na Vila Nova Conceição (zona sul da capital paulista), fosse especialmente planejado para as gêmeas Marina e Júlia, de 1 ano e meio.
A reforma começou durante a gravidez. Em vez de abrir mão do escritório ou do home theater, ela e o marido optaram por um lugar em que as meninas estariam mais integradas ao convívio social da família. E, assim, uma parte da varanda gourmet se transformou em brinquedoteca. O projeto é um exemplo de imóveis adaptados especialmente para crianças, algo muito frequente no mercado de arquitetura e decoração em São Paulo.
As arquitetas responsáveis pelo projeto, Phaënna de Athayde e Leticia Tomiswa, planejaram o novo espaço infantil sem destoar do estilo e das cores já presentes.
Outra inspiração veio do método educacional Montessori, que valoriza a autonomia da criança, com ambientes desenvolvidos para que brinquem e se movimentem livremente, com segurança. “As meninas ficam muito na brinquedoteca. Logo que acordam, vão lá dar ‘bom dia’ aos bichinhos de pelúcia. É ótimo quando recebemos amigos com filhos. As crianças conseguem ter um cantinho para brincar sem ficar longe dos pais”, diz Renata.

Base

Os fundamentos montessorianos serviram de base para a reforma que as arquitetas fizeram no apartamento de 90 metros quadrados da relações públicas Fernanda Rezende Vidigal, 39 anos, em Pinheiros (zona oeste de São Paulo). Uma parede foi derrubada e, em vez um quarto pequeno para dormir e outro ainda menor para brincar, as irmãs Bianca, 6 anos, e Flora, 2 anos, ganharam um “quartão”.
Em toda a área do lado de dormir, foi instalado um tablado com 27 centímetros de altura, em MDF coberto por E.V.A. e, sobre ele, dois colchões. Assim, sem berço ou cama alta, a caçula já pode se levantar, sem chamar os pais ou correr risco de se machucar.
Do lado de brincar, o guarda-roupas é revestido por fórmica branca que funciona como lousa e espelho. Ao centro, uma cabana de tecido pendurada no teto. “Quando acordo, escuto as duas já brincando, a mais velha pegou um livro e está lendo para a mais nova dentro da cabaninha”, conta Fernanda.

 

Lousa pode ser usada na decoração (foto galeria)

Galeria

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO