Publicidade

Novidades

Na telinha

Série mostra os erros mais comuns cometidos em reformas

POSTADA EM: 26/04/2017  |  POR: (Da redação)
Casal mostra instalações com problemas

Fotos: Divulgação/Globo

Quem nunca quis economizar na reforma da casa e acabou arriscando resolver por conta própria, sem contratar um especialista? O erro é muito mais comum do que se imagina. Só que, muitas vezes, essa aparente economia causa um transtorno tão grande que o custo de reparo sai bem mais caro. 

Inspirado nessas histórias e na série “How not to DIY”, da BBC, o “Fantástico” (Globo) vai exibir a série “Não Faça Você Mesmo”. Divididos por temas – elétrica, hidráulica, instalação e manutenção –, os quatro episódios são apresentados por Rodrigo Santanna, que trata do assunto de maneira bem humorada, mostrando casos nacionais e internacionais.

Rodrigo conta que, ele mesmo, já foi vítima de um erro de iluminação em uma obra em casa. “Uma vez eu inventei de fazer um projeto de iluminação para a casa e coloquei tanta lâmpada, que, depois de acender tudo, minha casa parecia um estádio de futebol de tanta luz que tinha. Tive que tirar boa parte e tapar, porque era de gesso”, assume o apresentador, bem humorado. 

“O mais divertido da série é lidar com o ser humano no ambiente dele e perceber o quanto de besteira a gente faz no dia a dia. Porque na rua, as pessoas se mostram de uma maneira organizada, muito bem pensada, mas quando entramos na casa delas, nós podemos ver que ela colocou uma pia no banheiro maior do que o espaço, o que faz que ela não consiga fechar a porta. E tudo porque tentou economizar. Todo mundo é assim, todo mundo faz isso. O bacana é se reconhecer nestas histórias porque, com as devidas proporções, todo mundo comete esses deslizes”, conta Rodrigo Santanna. 

 

Exemplos

 

Ao longo de quatro episódios, o humorista viaja o Brasil para mostrar alguns erros. Na estreia, entre as casas que visita no Rio de Janeiro, está a do empresário Alan Bessa, que esqueceu de instalar o ralo nos dois banheiros e comprou uma bancada de pia que não permite que a porta do banheiro abra completamente, sem bater na pedra. 

“Achei a bancada bonita, mas só depois que instalei e tentei abrir a porta vi o que tinha acontecido. O ralo eu só percebi quando a minha esposa foi lavar o banheiro e me ligou perguntando para onde a água ia”, conta o autor da “obra”. 

“Como o caimento ficou para fora do box, toda vez que ela joga um balde a água escoa para o corredor”, se diverte Alan. E esses não foram os únicos problemas detectados: o sifão também ficou desalinhado da cuba da pia. “Reza para nunca deixar a aliança cair na pia, senão já era”, brinca Rodrigo. 

O mestre de obras Arlindo da Cunha, chamado para solucionar os problemas dessa casa, explica que Alan vai precisar gastar o triplo do que seria necessário se tivesse contratado um profissional adequado para realizar a obra lá no início do projeto.

Galeria

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO