Publicidade

Novidades

Construção

Primeiros cartões são entregues pelo governo federal

POSTADA EM: 15/11/2017  |  POR: (Folhapress)
O presidente Michel Temer participa da cerimônia de entrega do Cartão Reforma, no Palácio do Planalto

Foto: Marcos Corrêa/PR

Um ano depois do lançamento do Cartão Reforma em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer organizou outro evento para entregar R$ 6 mil do programa federal de habitação a três primeiros beneficiados.
Uma reprodução gigante, parecida com os cheques dos programas de TV, foi providenciada para que fosse feita uma foto dos beneficiados com Temer e o então ministro das Cidades, Bruno Araújo, anteontem.
Em discurso, o presidente afirmou que a elaboração do Cartão Reforma teve um “cuidado extraordinário” para ser implementado no País.
“Nós tivemos um cuidado extraordinário de organizar muito bem a estrutura do Cartão Reforma. Para ter início, ele precisava estar formatado de uma maneira para dar bons resultados”, disse.
Na fala, o presidente esqueceu o nome de um dos beneficiados do cartão e teve de recorrer às suas anotações.
Em discurso, o então ministro das Cidades, que pediu demissão pouco antes da cerimônia, disse que o cartão consolida um tripé do governo federal na área da habitação, com o Minha Casa, Minha Vida e a política nacional de regularização fundiária.
Para tentar aprovar a reforma previdenciária, os cargos dos ministros tucanos, como o de Araújo, devem ser entregues para partidos do centrão, como PP, PR e PTB.
Segundo o tucano, inicialmente, serão atendidos municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas e Pernambuco que foram atingidos por calamidades naturais.
“O País responde com velocidade a governança. Eu testemunhei isso nesse período no ministério”, disse Araújo.
O valor médio do cartão, direcionado a famílias de renda familiar mensal de até R$ 2.811, é de R$ 5 mil, mas o valor varia entre R$ 2 mil e R$ 9 mil. No total, foi direcionado R$ 1 bilhão do Orçamento da União.
O Cartão Reforma foi anunciado por Temer pela primeira vez em 31 de outubro do ano passado, durante o programa “A Voz do Brasil”.

Incentivo

Também presente ao evento, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que “incentivos a setores específicos neste momento são muito importantes”.
“O Brasil atingiu seu pior momento entre o final do primeiro trimestre do ano passado e o segundo trimestre. Começamos nosso governo com uma recuperação da economia que se consolidou neste ano.”
De acordo com o ministro, em momentos de crescimento “é normal” que haja diferenças setoriais. “Há segmentos que crescem mais rapidamente, segmentos que crescem menos, outros que não estão crescendo. Usando uma metáfora médica, o paciente Brasil já saiu da UTI, já não corre mais risco. Agora estamos no momento de tomar medidas necessárias para que o paciente leve uma vida saudável e produtiva”.

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO