Publicidade

Novidades

Projetos - Gesso: praticidade, criatividade e baixo custo

Por ser de rápida instalação, mais barato e versátil, é cada vez maior o numero de imóveis com divisões de ambientes feitas com gesso. O bate-papo com Júnior Campos Prado, mostra também que sua aplicação é simples, mas deve ser realizada por mão de obra e

POSTADA EM: 29/11/2017  |  POR:

Foto: Beatriz Zambonato Santos

Economia, rapidez, versatilidade e durabilidade são algumas das características encontradas na utilização do gesso na construção civil. Ele substitui a parede de alvenaria de tijolos cerâmicos ou de concreto, em todos os tipos de ambientes, sejam secos, molhados ou nos que concentram maior aquecimento, como nas cozinhas.
“A economia no uso deste produto é percebida desde a quantidade de ferragens, no tipo de tinta utilizada, na argamassa, no tempo menor para o término da obra, além de produzir muito menos entulho durante sua instalação”, diz Carlos Cardoso Vieira, proprietário de empresa especializada em Jaú.
O termo drywall é o mais utilizado para as placas de gesso, ou gesso laminado, que compõe a construção, ou seja, a parede ou o teto construído com este material. O drywall corresponde a uma placa com miolo de gesso encapado por papel cartão dos dois lados.
“A mão de obra especializada e um projeto elaborado por engenheiros e arquitetos facilita muito o nosso trabalho devido à importância das medidas exatas”, comenta Vieira.  Segundo ele, a construção com o gesso é muito mais simples, e a técnica e o material utilizados variam dependendo do cômodo. “Em ambientes molhados, como o banheiro, por exemplo, usamos placas apropriadas e fazemos o revestimento de azulejos depois da parede de gesso já estar pronta. Em áreas de risco, como casas de show, utilizamos placas resistentes a fogo, e a nas outras áreas de uma construção usamos o standard, que é o mais barato deles.” As placas de gesso são aplicadas também na construção de paredes externas. São as chamadas placas cimentíceas apropriadas para áreas externas, resistente a intempéries.
  
O que é drywall e quais as vantagens de sua aplicação?
Drywall é uma placa com miolo de gesso encapada por papel cartão nos dois lados, utilizada para fazer forros, divisórias de ambientes, além de nivelar paredes. É um termo frequentemente utilizado em projetos de construção e reforma.
Existem no mercado três tipos básicos de drywall: os indicados às áreas úmidas – como banheiros, cozinhas e áreas de serviço; os resistentes ao fogo, por conterem fibra de vidro - destinados a áreas próximas de forno ou fogão; e os recomendados a ambientes secos – a mais utilizada em obras e a mais barata.
A utilização do drywall barateia significativamente o valor da obra, uma vez que sua instalação requer menos tempo do que a construção com alvenaria, é mais leve para ser transportado e gera menos entulho. Dentre suas versatilidades, está o fato de que não é, necessariamente, uma construção definitiva, como as tradicionais feitas de tijolos.
O drywall é um material considerado bastante resistente - sendo amplamente utilizado em hotéis onde há variação de acomodações em seus andares. Se aplicado de acordo com as normas e instaladas por profissionais capacitados, é totalmente segura a instalação de lustres e de outros objetos em sua extensão. Dependendo do peso do objeto, ele pode ser fixado diretamente na chapa, por meio de buchas e parafusos específicos, ou serem fixados aos perfis internos de aço.

Iluminação: sofisticação nos forros de gesso
Para fugir da iluminação tradicional caracterizada por apenas uma lâmpada no centro de cada cômodo, a iluminação em gesso apresenta diversas variações, além de valorizar a decoração do ambiente. A partir do desenho do gesso é possível inclusive delimitar espaços de maneira sutil, transformando o mesmo espaço em cômodos com funções diferentes. 
Na iluminação em gesso os pontos de luz são instalados em locais estratégicos e na altura correta. A fiação elétrica da lâmpada exige que o teto seja rebaixado em aproximadamente 15 cm e a altura das paredes da casa seja de no mínimo 2,45 m. Essas medidas permitem que a luz seja projetada no local exato e não haja risco de formação de sombras muito escuras, nem claridade excessiva.
A escolha da iluminação com gesso é cada vez mais comum, já que o material tem baixo custo, pode ser utilizado em qualquer tipo de residência, tem instalação rápida e o modelo é escolhido de acordo com a preferência do consumidor.
A iluminação pode ser feita por meio de sancas de gesso, onde a instalação de spots (tipo de iluminação embutida) oferece uma aparência sofisticada, muitas vezes de maneira indireta. Lustres comuns, instalados no centro dos cômodos, também são possíveis de serem instalados no teto de gesso, e a técnica varia de acordo com o peso do objeto.

Antigos registros
O gesso é um dos mais antigos materiais de construção fabricados e utilizados pelo homem, assim como a cal e a terra cota. De acordo com recentes pesquisas arqueológicas tornou-se evidente o emprego de gesso em argamassas e em suportes de afrescos decorativos em ruínas da Turquia e Síria.
A partir do século 12 e Idade Média, as construções utilizavam argamassa com gesso e eram desejadas por oferecerem diversas vantagens. Por volta de 1290, segundo registros, o gesso era empregado no fechamento de ambientes e na construção de chaminés monumentais. Foi a partir do século 20 que os equipamentos para sua fabricação agregaram tecnologia, assim como suas formas de emprego pelo homem.
Sua obtenção consiste no aquecimento de aproximadamente 160 graus, e uma posterior redução a pó, de um mineral relativamente abundante na natureza, a pedra de gesso ou a gipsita. Dentre suas inúmeras utilidades, é amplamente usado como elemento de decoração, construção civil e medicina.

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO