Publicidade

Novidades

Projetos - Móveis planejados

Móveis planejados valorizam e tornam funcionais quaisquer ambientes de residências, apartamentos, escritórios ou lojas. O bate-papo de Junior Campos Prado é com proprietários de estabelecimentos que produzem ou comercializam o produto e designers de inter

POSTADA EM: 03/01/2018  |  POR:
Projeto em 3D: visão real do projeto

Para solucionar a falta de espaço para móveis em apartamentos pequenos ou para tornar funcional ambientes espaçosos de residências, empresas ou indústrias, a fabricação e execução de projetos com móveis planejados oferece opções para todos os gostos e estilos.
“O móvel planejado é aquele feito sob medida e adaptado ao ambiente, tornando-o funcional. Para apartamentos de 40 e 50 metros quadrados a demanda é grande e o móvel sob medida é muito eficiente para esse espaço”, diz Daisy Cristina Sacarabello Dallano, proprietária de uma loja especializada em planejados, em Jaú.
Os móveis planejados se apresentam de duas maneiras: o MDF (Mediun Density Fiberboard) e o MDP (Mediun Density Particleboard), que têm a mesma composição, mas funções, características e aplicabilidades diferentes. Há também os de madeira maciça.
Segundo Daisy, há casos em que o cliente opta por mobiliar a casa toda com móveis sob medida, mas a cozinha é um dos principais ambientes em que o planejado é bastante comum.  “A cozinha é um dos ambientes onde o preço do planejado é maior por conta dos acessórios, principalmente por conta das cozinhas gourmets. As ilhas no centro da cozinha têm um investimento maior por conta do acabamento e da forma de instalação da coifa, em comparação à coifa tradicional instalada junto à parede.”
As tendências deste setor também acompanham o que há de mais atual na Europa, berço da atividade moveleira. Desde as cores, os designs, e funções. As opções no mundo dos móveis planejados são vastas e atendem desde o consumidor tradicional ao mais moderno.

Toque
Ambientes menores pedem soluções inteligentes no mobiliário, seja ele durante uma reforma ou no projeto inicial da construção do imóvel. A principal função é otimizar o espaço, além de decorar e embelezar o ambiente.
A funcionalidade é o carro-chefe dos planejados. Uma cômoda de roupas pode servir de suporte para TV e em apartamentos integrados uma bancada serve para separar os ambientes. Em cozinhas, costuma-se acoplar suportes para aparelhos eletrônicos, geladeira, fogão e micro-ondas.
Quem prefere um estilo minimalista tem a opção de escolher os planejados (portas de armários de cozinha, guarda-roupa, gavetas em geral) sem puxadores. Este modelo consiste em abrir e fechar portas e gavetas com um simples toque. Há também os que preferem o modelo de abertura e fechamento com os chanfros - um tipo de puxador embutido, feito por meio de cortes em diagonal que não são visíveis na parte da frente do móvel.
“Quanto menos puxadores, mais sofisticado e clean fica o espaço”, diz Denise Mariano, designer de interiores, que faz parte da equipe de loja com fabricação própria de planejados. Segundo ela, a procura pelos móveis sob medida cresceu muito nos últimos anos. “Algumas pessoas ainda acham que os planejados têm preços inacessíveis. E isso não é verdade. Fazemos financiamentos, e temos a vantagem de proporcionar um atendimento mais próximo ao cliente, já que a produção é própria.”

Planejamento
A iluminação embutida nos móveis planejados é uma tendência bastante atrativa, principalmente em guarda-roupas e móveis de cozinha. Tem duas funções, a decorativa – que remete ao aconchego - e a funcional.  A luz cria efeito e valoriza o móvel ou um objeto.
Além da iluminação, a parte hidráulica, principalmente da cozinha, quando se pensa em planejado, é muito importante ser planejada com antecedência. “Nós atendemos em qualquer fase da obra, mas o ideal é procurar por profissional desde o início. E nós estamos notando essa percepção do cliente. Eles estão preferindo investir em profissional especializado porque percebem que acabam gastando menos, evitando prejuízos futuros por falta de planejamento.”
Tamara Mello Rossi, designer de interiores de loja que representa uma fábrica do Sul do País, informa que para que o cliente tenha uma real visão do projeto de implementação de móveis planejados há a elaboração de imagens em 3D.  “Nosso trabalho atende aquele que já vem com um projeto de arquitetos até aquele que não tem ideia de como funciona um planejamento adequado.”
         
Manutenção
Débora Silveira Leite, também designer e proprietária da mesma loja, acha fundamental a comunicação e a contratação de bons profissionais para executarem os serviços de eletricista, encanador, pedreiro e o montador do produto. Segundo ela, o bom resultado depende desta sintonia e também do planejamento, feito junto ao cliente, sobre o que ele deseja e o quanto quer investir. “Quando o briefing é bem feito, o cliente se surpreende e acaba visualizando o ambiente com a sua cara.”
Para manter a superfície dos móveis planejados, seja em MDF ou MDP, sempre limpas, a orientação da designer é que seja usado apenas detergente neutro com pano limpo macio. “O possível amarelamento da superfície ocorre pelo uso inadequado de produtos de limpeza, como o álcool e outros abrasivos, ou quando o móvel fica no sol constantemente.”

MDF e MDP: diferenças e aplicações
Ambos são feitos de madeira de reflorestamento (pinus ou eucalipto) e são fabricados pelo mesmo processo e idêntica tecnologia. No entanto, possuem diferenças estruturais que devem ser levadas em consideração como a maleabilidade, flexibilidade e resistência. A adequada utilização destes produtos interfere no resultado final do projeto.
O MDF é maleável e permite a formação de curvas mais complexas. É indicado na confecção de móveis criativos e refinados e, normalmente, compõem os móveis com acabamentos arredondados. Este produto é feito por apenas uma camada homogênea e seu miolo é formado por fibras de madeira.
O MDP é considerado mais resistente e indicado na confecção de móveis em linha reta, mas conservadores e utilitários. Comumente utilizado na construção de peças que necessitam de maior sustentação. Possui três partes de chips ou cavacos de madeira, onde os dois extremos são mais finos e o do miolo, mais espesso. Diferentemente do MDF, o MDP é composto por partículas de madeira.

 

• Saiba mais

MDF
Recebe cortes em qualquer sentido
Aceita a aplicação de qualquer revestimento (pinturas e papéis)
Suas fibras possibilitam trabalhos mais precisos, o que facilita o acabamento          
Usado na parte externa dos móveis

MDP
Mais resistente a peso
Melhor resistência à fixação de parafusos
Adequado para cômodos frios (cozinha e banheiro) por não ser tão sensível à umidade     
Utilizado na parte interna dos móveis
Adequado para projetos retos

 

Fotos: Divulgação

Galeria

Publicidade

Pesquisa avançada

FINANCIAMENTO

SIMULAÇÃO CAIXA FEDERAL

MINHA CASA MINHA VIDA

OUTROS TIPOS DE FINANCIAMENTOS

CORRETORES CADASTRADOS

DICAS

CONTATO

COMERCIAL

REDAÇÃO